IMG-LOGO
Home > Nordeste > ALAGOAS: Flávio Moreno defende a Tolerância Zero para drogas e a internação compulsória de dependentes
Nordeste

IMAGEM: Flavio Moreno defende máximo rigor operacional e jurídico às drogas. Foto: Arquivo pessoal

ALAGOAS: Flávio Moreno defende a Tolerância Zero para drogas e a internação compulsória de dependentes

Um dos mais graves problemas, gerador da maior parte da violência urbana, a comercialização e consumo de drogas, precisam ser detidos de forma urgente e com um forte golpe.
Por Marcos Antônio - 11 De Maio De 2019, 10:10 PM


Em Maceió, capital alagoana, uma manifestação com número de participantes inferior a 100 pessoas, denominada "Marcha da Maconha", pedia a liberação das drogas.
Ao mesmo tempo, o Policial Federal Flávio Moreno, presidente do PSL Alagoas denunciava nas redes sociais, o agravamento do consumo e tráfico de drogas ocorridos após a ascensão do Governo do PT ao poder e a aprovação por seus parceiros mensaleiros da famigerada Lei 11343/2006, durante o Governo Lula.

O Flávio Moreno defende a política de Tolerância Zero às drogas: “Sou contra a legalização das drogas. E mais que isso: sou a favor da penalização, a volta do que era antes de 2006. Com a nova lei das drogas aprovada pelo governo do PT e dos mensaleiros se abrandou e passou a permitir o uso. Onde as drogas foram liberadas, na Holanda e Uruguai, o que se viu foi o aumento da violência e do tráfico de drogas, além do número de consumidores. Já ministrei palestras para mais de 10 mil crianças e jovens contra as drogas. Os melhores remédios para o surto de consumo e tráfico, principalmente após 2006, é a TOLERÂNCIA ZERO”, declarou Moreno.

Flávio ainda complementou: “As famílias que possuem dependentes químicos sofrem diariamente. Precisamos reverter esse quadro, me preocupo com essas famílias e a sociedade afetada.”

O Policial Federal ainda propôs algumas medidas para a proliferação das drogas no país:
1 - Inibição da entrada no consumo, atuando de forma preventiva;
2 - Volta da criminalização do consumo (o que ocorria antes do Governo do PT assumir o poder);
3 - Combate ao tráfico na fronteira com mais rigor;
4 - Internação compulsória de dependentes.

Flávio Moreno ainda recordou que após 2006, quando o governo do PT e dos mensaleiros deixou de criminalizar o uso das drogas com a lei 11343/06 e abriu as fronteiras nacionais, o Brasil passou a ser a maior rota do tráfico mundial e o maior consumidor de crack e cocaína, beneficiando os países aliados ao Foro de São Paulo.

Imagem: G1


Compartilhar: