IMG-LOGO
Home > Nacional > DNIT propõe a Fernando Rodolfo emendas de bancada para evitar pioras em rodovias

Nacional

IMAGEM: O Deputado declarou que o DNIT carece de mais recursos para suprir demandas nas rodovias de Pernambuco. (Foto: Assessoria Parlamentar)

DNIT propõe a Fernando Rodolfo emendas de bancada para evitar pioras em rodovias

Para o diretor geral do DNIT, a bancada pernambucana deve apresentar emendas de bancada para reestruturação da malha viária no estado, evitando sua deterioração.
Por Sandro de Moura - 06 De Junho De 2019, 03:18 PM


O diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Santos Filho, propôs nesta quinta, (06) aos deputados federais Fernando Rodolfo (PL-PE) e Augusto Coutinho (Solidariedade-PE) e ao deputado estadual Antonio Fernando (PSC), em reunião no seu gabinete, que a bancada federal de Pernambuco apresente emendas ao orçamento da União de 2020 destinando verbas adicionais às obras de manutenção de rodovias no estado, sob risco da conservação piorar rapidamente.

Segundo o diretor-geral do DNIT, a dotação para manutenção das rodovias pernambucanas fixada no projeto da lei orçamentária de 2020 é de R$ 127,9 milhões. Tal valor é insuficiente, na sua avaliação, para evitar que, no chamado Índice de Condição da Manutenção, o percentual de estradas com boa conservação, previsto em 76%, este ano, caia para 13% no próximo ano. O percentual de rodovias em situação de conservação ruim em Pernambuco, calcula o DNIT, pode se elevar dos 5% ,atualmente, para 44% em 2020.

“É preciso dotar o DNIT de um mínimo de recursos para que a infraestrutura não se agrave ainda mais em Pernambuco, com sérios reflexos no processo de desenvolvimento do estado”, declarou Rodolfo, após a reunião.
Santos Filho apresentou aos três deputados um planejamento detalhado das prioridades do DNIT em Pernambuco e as dotações de cada obra no projeto da lei orçamentária em tramitação no Congresso. Informou que, dos principais empreendimentos em construção, o contorno do Recife, na BR-101, deverá estar concluído em outubro próximo, enquanto a duplicação da BR-104, entre Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, enfrenta o problema do governo do estado ainda não haver prestado contas dos recursos recebidos do DNIT.

O diretor-geral do DNIT informou ainda que a duplicação da BR-423, entre São Caetano e Garanhuns, promessa do governo federal que se arrasta desde 2011 e uma das prioridades do mandato de Fernando Rodolfo, está com seu projeto de viabilidade concluído. Santos Filho estima que as obras, orçadas em R$ 630 milhões, serão contratadas em 2020 e sua conclusão deve ocorrer em 2022.

Com informações da Assessoria Parlamentar


Compartilhar: