IMG-LOGO
Home > Política > Mourão diz a Fernando Rodolfo que irá analisar voo comercial para Garanhuns
Política

Mourão diz a Fernando Rodolfo que irá analisar voo comercial para Garanhuns

Sem mencionar o governador Paulo Câmara, Mourão classificou como “populista” e “demagógica” a posição contrária à reforma da Previdência Social de alguns governadores do Nordeste.
Por Sandro de Moura - 09 De Julho De 2019, 06:47 PM

IMAGEM: No encointro com o vice presidente, Rodolfo garantiu votar a favor das grandes decisões nacionais (Foto: Assessoria)

O vice-presidente Hamilton Mourão disse hoje (terça, 9) ao deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE), em audiência no seu gabinete, que irá analisar pedido do parlamentar para que o aeroporto de Garanhuns opere voos comerciais. Rodolfo entregou ao vice-presidente da República documento em que solicita verba de R$ 14 milhões para tornar o aeroporto viável para aviões de maior porte.

O deputado pernambucano argumentou a Mourão que a reestruturação atenderá disposição da empresa aérea Azul de utilizar Garanhuns em suas rotas regionais. “A reestruturação do aeroporto de Garanhuns, que faz parte de um plano de aviação regional já em operação por uma empresa aérea, contempla a adequação da pista às normas exigidas pela Infraero”, informa o documento entregue ao vice-presidente da República.

Sem mencionar o governador Paulo Câmara, Mourão classificou como “populista” e “demagógica” a posição contrária à reforma da Previdência Social de alguns governadores do Nordeste.
Segundo o vice-presidente da República, estes governadores agem “para inglês ver”, pois, na verdade, na sua opinião, desejam reservadamente que os estados sejam incluídos na PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Previdência, como propunha o texto original do governo, evitando, assim, o desconforto de embates nas Assembleias Legislativas.

Fernando Rodolfo foi a Mourão comunicar oficialmente o apoio à PEC da Previdência e seu alinhamento à base do governo. “O senhor pode contar com meu voto nas grandes decisões do governo”, declarou.



Compartilhar: