IMG-LOGO
Home > Economia > Pernambuco ganhará Fábrica da Nova Tecelagem e Fiação. Implantação ocorrerá no Agreste do estado. Mais de 500 empregos devem ser gerados
Economia

IMAGEM: O Governo de Pernambuco concederá incentivo fiscal à Nova Tecelagem e Fiação, com crédito presumido equivalente a 90% do ICMS líquido a recolher nos próximos 12 anos.

Pernambuco ganhará Fábrica da Nova Tecelagem e Fiação. Implantação ocorrerá no Agreste do estado. Mais de 500 empregos devem ser gerados

A cidade de Bezerros, no Agreste pernambucano, vai receber os investimentos da Nova Tecelagem e Fiação, do grupo cearense Santana Textiles, considerado um dos maiores do País no ramo.
Por Marcelo Jorge - 05 De Agosto De 2019, 09:24 AM


“Serão R$ 100 milhões em investimentos, com expectativa de 545 novos empregos. As obras serão iniciadas até dezembro deste ano”, disse Valdemar Loureiro, presidente da Nova Tecelagem e Fiação. Ele assinou o protocolo de intenções com o governo do estado na última sexta-feira (02.08), no Palácio do Campo das Princesas.
“A fábrica vai reforçar toda a cadeia do polo produtivo de confecção. É a ampliação de uma vocação que Pernambuco tem nessa área”, ressaltou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, na ocasião. De fato, o polo de confecções do Agreste pernambucano, cujo motor se concentra nas cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, parece não ver crise. Na última década, registrou um aumento de oito mil novos empreendimentos ligados ao setor.
A região produz 800 milhões de peças de vestuário por ano. Em 2018, o faturamento alcançou R$ 5 bilhões, segundo a secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado. A cadeia emprega hoje mais de 250 mil pessoas. Cerca de 40 municípios são impactados pela produção têxtil da região, com18 mil empresas em operação.

O Governo de Pernambuco concederá incentivo fiscal à Nova Tecelagem e Fiação, com crédito presumido equivalente a 90% do ICMS líquido a recolher nos próximos 12 anos. Além disso, a empresa estará autorizada, apenas durante o período de seis meses, a terceirizar os seus serviços fora dos limites de Pernambuco.

“Estabelecemos um cronograma e, dentro de um ano, temos a expectativa de que já ser iniciada a produção, podendo até ser antecipada", disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.
O novo investimento vai beneficiar uma cidade que não vinha muito impactada pela produção têxtil. Bezerros sempre foi carente de indústrias para empregar a mão de obra local, cenário que começa a mudar com a chegada da unidade do Grupo Santana Textiles.

“Essa é uma oportunidade de emprego e renda para aquela região. O adensamento da cadeia, com a atração de indústrias como essa, faz com que o polo se amplie consolide ainda mais”, acrescentou Schwambach.
Até o final de 2021, a produção mensal da fábrica será de 1.200.000 metros de tecido Denim e 700.000 kg de fios. Esses itens são aplicados na produção de malharia (cotton, meia malha, pique, ribana, meias, moletons, entre outros) e tecelagem (artigos para cama, mesa e banho).



Compartilhar: