IMG-LOGO
Home > Nordeste > PERNAMBUCO: Firme atuação de Fernando Rodolfo pela Duplicação da BR 423, começa a tornar sonho em realidade.

Nordeste

IMAGEM: Foto montagem - RBN

PERNAMBUCO: Firme atuação de Fernando Rodolfo pela Duplicação da BR 423, começa a tornar sonho em realidade.

Uma das mais importantes obras estruturais para destravar o desenvolvimento do agreste pernambucano tornou-se ‘menina dos olhos’ de vários parlamentares. Rodolfo vem se destacando como incansável na busca por tirar obra do papel.
Por Marcelo Jorge - 01 De Setembro De 2019, 08:09 PM


São apenas 80 quilômetros. Mas a execução de uma duplicação do trecho da BR 423, que compreende os municípios de São Caetano e Garanhuns, tendo no seu percurso dezenas de outros municípios, além de povoados e vilas e uma população de mais de um milhão de habitantes, já se transformou em uma obra que vem sendo inserida em programa eleitoral de quase todos os candidatos ao legislativo federal nas eleições dos últimos 10 anos, alimentando promessas, compromissos e até bravatas de políticos das mais variadas matizes, partidos e ideologias. De vereadores e prefeitos à deputados estaduais - apesar de ocuparem cargo em esferas nas quais pouca ou nenhuma influência terão no processo daquela obra federal -, todos tentam colocar a duplicação na sua pauta, principalmente em um ano pré eleitoral.


A parte a ser reformada está entre o entroncamento da BR-104/232 com o da BR-424/PE-218. Todo o trecho da BR-232 que segue até São Caetano já está duplicado.


Mas ao que parece, uma personagem recém chegada na cena política do estado vem incorporando aquele trecho de duplicação como uma das mais importantes bandeiras da sua luta no parlamento. Ainda se acostumando aos meandros da atividade política, com uma nova forma de pensar e agir dentro do mandato que lhe foi conferido o Deputado Federal Fernando Rodolfo (PL-PE), que foi eleito despachando velhos discursos de adversários, aproximou-se de forma muito positiva do governo federal, DNIT e órgãos que de fato detém a prerrogativa de iniciar e levar adiante o grandioso desafio da obra em destaque.      


A obra, segundo levantamento técnico do DNIT, está dividida em dois lotes: o inicial será responsável por 41,8 quilômetros, entre os municípios de São Caetano e Lajedo; Já o posterior contemplará os 36,9 quilômetros restantes, entre Lajedo e Garanhuns. O primeiro lote deve custar R$ 256 milhões. Já o  valor estimado do segundo é de R$ 360 milhões.


AGILIDADE


E mais uma vez, a agilidade do parlamentar pernambucano foi responsável por um passo adiante na luta pela duplicação: Rodolfo cancelou uma agenda na última semana de agosto e na Comissão Mista de Orçamento do Congresso nacional (CMO) assegurou os recursos iniciais necessários à execução do citado projeto, uma verba de quase 9 milhões e meio de reais. Segundo o parlamentar  “Houve uma tentativa de se retirar o dinheiro, mas assim que tomei conhecimento, cancelei minha agenda e corri contra o tempo. Consegui apresentar uma emenda ao PLN 18, que é um projeto de lei que libera crédito suplementar para o governo. Assim, vamos trabalhar pra aprovar o PLN 18 com a nossa emenda, que é a 80. Desta forma, fica garantido o dinheiro para fazer o projeto e a partir de então, licitar a obra”, explicou Fernando Rodolfo.


Quando eleito, Rodolfo teve suas primeiras reuniões sobre esta pauta, ainda antes de assumir o mandato, o que causou uma certa ‘ciumeira’ por parte de parlamentares da banca pernambucana, muitos deles aliados de governos anteriores mas que nunca conseguiram colocar a demanda na pauta.


Já no início desta luta, Fernando buscou necessária unidade com um dos coordenadores da bancada pernambucana, o deputado Augusto Coutinho, obtendo êxito na empreitada. De acordo com Coutinho “Foi graças ao empenho do deputado Fernando Rodolfo que chegamos ao entendimento entre todos os deputados e senadores de Pernambuco, da importância da obra e garantimos uma das três emendas de bancada para 2020 na ordem de R$ 100 milhões para a duplicação”.  O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) general Santos Filho garantiu que o projeto de viabilidade da obra está concluído. Em conversa com Rodolfo, Santos Filho estimou que as obras, orçadas em R$ 630 milhões, serão contratadas em 2020 e sua conclusão deve ocorrer em 2022.


A apreciação do Projeto de Lei será realizado pelo Congresso Nacional, em uma sessão conjunta entre a Câmara e o Senado.


Agora a expectativa é de que o PLN, que não foi votado na última semana de Agosto, possa estar na pauta desta semana, iniciando um Setembro que pode ser de vitória para o agreste pernambucano.



Compartilhar: