IMG-LOGO
Home > Política > Globo utiliza mau jornalismo contra Bolsonaro: Até veículos que se opõem ao governo reconhecem que a acusação de conluio em homicídio é inverídica

Política

Imagem: RBN Notícias/Falando com o Nordeste

Globo utiliza mau jornalismo contra Bolsonaro: Até veículos que se opõem ao governo reconhecem que a acusação de conluio em homicídio é inverídica

É praxe no levantamento de informações por parte de jornalistas, além da averiguação da veracidade das informações e das fontes, o total respeito aos trâmites normais como ouvir a parte acusada, antes de compor uma matéria.
Por Marcelo Jorge - 30 De Outubro De 2019, 07:39 PM


A tentativa de atingir moralmente e criminalmente o presidente Bolsonaro, utilizando-se de matéria em edição do Jornal Nacional da Rede Globo de televisão na noite desta terça-feira (29) não se sustentou. Menos de 24 horas após exibição da pauta fake, a versão sobre um hipotético envolvimento do Presidente com o suspeito de assassinar a vereadora carioca Marielle Franco, caiu por terra.
A mentira foi escancarada pelo pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) quando afirmou nesta quarta-feira (30), em entrevista coletiva que o porteiro deu informação falsa sobre quem autorizou a entrada do ex-PM Élcio Queiroz. Segundo provas técnicas, o acesso ao condomínio foi liberado pelo comparsa do ex-PM, o sargento reformado da PM Ronnie Lessa, este sim investigado por responsabilidade no duplo homicídio.

Como bem colocou o site da Record “Que vexame. Por mais alvoroço que tenha causado, a reportagem do JN só foi levada em consideração pelos mais desatentos, inocentes ou francamente militantes contra o governo. Aceitar dói menos: a Globo foi, no mínimo, precipitada – portanto, irresponsável, diante de mínimos critérios jornalísticos.”

O procurador-geral da República, Augusto Aras, recebeu e arquivou informações sobre a notícia falsa. Aras entendeu que não há fundamento nas referências feitas pelo porteiro do condomínio a Bolsonaro e, por isso, decidiu pelo imediato arquivamento do caso.

Infelizemente, não por falta de profissionalismo, já que isso reconhecidamente a Globo semp´re teve de sobra, mas por excesso de má fé profissional e uso do jornalismo à serviço de pauta negra, o estrago foi feito. Assim, certamente quem mais perde é a credibilidade de nossa combalida imprensa profissional. Vai demorar para a população recuperar os níveis de confiança que detinha antes de o país mergulhar nessa guerra de narrativas.

Desta forma e mais uma vez, se fortalece o império das fake News.

O que ainda podemos esperar deste tipo de imprensa? É aguardar. Plim plim...


Compartilhar: